Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

December 14, 2015

Tags

Marcas, Marketers, Marketing

Com o fim do ano 2015 a aproximar-se, é tempo de pensar em resoluções para o Ano Novo. A maioria dos marketers, está constantemente a olhar para novas respostas relativamente aos seus negócios e como podem alcançar com sucesso a nova estratégia a ser implementada no dia 1 de janeiro de 2016.

Convidámos os especialistas mais influentes da área, fundadores e chefes para partilharem as suas visões quanto à mudança do universo digital e do profissional de global marketers, para o ano que se avizinha.

Deirdre BreakenridgeCEO da Pure Performance Communications é uma das 250 mulheres mais influentes no mundo, acredita que os global marketers irão envolver-se de forma clara com as suas comunicações:

“Os marketers precisam de contar as suas histórias no exato momento, de modo a demonstrarem o que fazem, o que pensam e como se preocupam com os seus clientes. O avanço tecnológico proporciona-nos mais custo efetivo e plataformas em tempo real que permitem capturar emoção, entretenimento e informação dos meios de comunicação. Com a mudança do cenário tecnológico, tem de se comunicar o que é verdadeiro e relevante. Não há como falsificar. A transparência e o interesse acentuado no cliente são a grande oportunidade para o profissional de marketing obter sucesso em 2016.”

 

Uma vez que entrámos no mundo do content marketing, contactámos também com Joe Pulizzi, o fundador do Content Marketing Institute.

“Hoje, a grande oportunidade para os global marketers é a habilidade para comunicar, fazer crescer o público-alvo e construir marcas rentáveis. As marcas, com o facto da publicidade ser de custos aproximadamente zero e dos clientes terem acesso à informação, podem chegar diretamente aos seus clientes e assim construir uma audiência que conhece, gosta, confia e que eventualmente irá comprar mais.”

Por outro lado, Michael Brenner, CEO do Marketing Insider Group, acrescenta que a grande oportunidade para os global marketers crescerem está na criação de conteúdos como se fossem eles próprios os consumidores e quisessem ler e partilhar.

“Prevejo uma retificação que irá conduzir a um crescimento na estratégia de content marketing, funções e programas. Isso requer que tenhamos de mostrar muito melhor o Retorno de Investimento do Content Marketing. Iremos ver mais conteúdo personalizado, mais storytelling digital e mais conteúdo de marcas ligado ao entretenimento. 2016 é o ano onde mais marcas irão dar o seu melhor, com o intuito de vencer a batalha pela atenção do público, o que irá proporcionar mais utilidade, mais ligação emocional, personalidade e eventualmente senso de humor?”

Content marketing irá ter um longo caminho, mas de acordo com Carla Luca de Tena Espinosa de los Monteros da Cisco, a tecnologia é essencial para o nosso desenvolvimento bem como as novas regras financeiras:

“Precisamos de nos tornar parceiros de vendas com o intuito de trazer valor para processos de venda tendo em conta o Lead Management e o Retorno de Investimento. Tem tudo a ver com o envolvimento e acompanhamento no processo de vendas com o cliente. Este processo abrange Big Data e Analytics que são vistos como aliados e como tal é essencial que sejamos especialistas no comportamento do consumidor em questão. Neste momento, o marketing digital encontra-se em primeiro lugar, e para o seguirmos, temos de ser 100% entendidos na área.”

O que é mais importante em 2016?

Conteúdo de Marcas. A transparência é a chave do sucesso. Precisamos de produzir histórias em tempo real para contar aquilo que a empresa faz e aquilo que o profissional faz. Em segundo lugar, a criação de conteúdo personalizado, sendo verdadeiro e relevante, é o que o cliente pretende ler e partilhar com. E por último, mas não menos importante, o storytelling digital e conteúdo de marca que proporcione e estimule aos utilizadores, emoções e personalidade– e com um pouco de humor à mistura!

Analítica. O avanço tecnológico deu-nos mais plataformas a custos acessíveis e em tempo real capazes de transmitir emoção, entretenimento e informações de mediatismo. Ainda assim, entrar no mundo dos números, conhecer os clientes e atribuir valor acrescentado, ao que estes especulam.

Relação com o cliente. Mostrar que se importa com os seus clientes. Bem como construir uma relação de ligação para com os clientes, para que eles conheçam, gostem e saibam em quem confiar.

Ram Krishnan, SVP e Chief Marketing Officer na PepsiCo, explicou isso claramente na sua entrevista ao The Economist Group: “A figura do consumidor mudou drasticamente nos últimos anos. Atualmente, os consumidores já não são vistos como passivos; eles exigem ter uma conversa ativa com a marca. Em segundo lugar, é essencial que os consumidores estejam dispostos a fornecer dados para assim agregar valor às suas vidas. Ou seja, toda a interação é fundamente para haver uma melhor compreensão. Existem inúmeras formas de alcançar os consumidores. É a principal ideia que tentamos transmitir aos nossos marketers é: “Hey, o conceito do teu trabalho está a mudar!” A definição do teu trabalho sofreu alterações, já não é apelidada de marketer, mas sim de marketing technologist, e pensamos ser a melhor intersecção das três coisas que estão a mudar.”

Então, como irá levar o seu negócio ao sucesso em 2016?

Contacte-nos