Skip to main content
LEWIS

Por

Jan Bryson

Publicado em

September 5, 2017

Tags

Marketing

Os clientes perguntam frequentemente por conselhos sobre onde gastar os seus orçamentos de marketing. Por vezes caem na armadilha de se focar mais em atividades do que em resultados. É fácil adquirir o hábito de ver os programas antigos como um problema, sem refletir o que irá realmente conduzir a melhores resultados e onde não deve utilizar o seu orçamento. Ter sucesso em marketing não é tão fácil assim, mas existem alguns fatores que poderão influenciar positivamente os seus programas.

Quando está a determinar onde deve focar os seus esforços, ajuda se refletir sobre três fatores chave: o objetivo do programa, quem é o seu público-alvo e quais são as ações que gostariam que eles tivessem.

 

O Objetivo

São realmente indicações ou consciencialização em torno da sua marca? Assim que entender o propósito pode começar a desenvolver uma estratégia para alcançar o objetivo e determinar estratégias de campanha. Se tiver de limitar o alcance do seu projeto por razões orçamentais, certifique-se de que compreende aquilo que está a retirar e qual será o impacto nos seus resultados.

 

O Público-alvo

Qual é o público que pretende alcançar e onde podem aceder às informações necessárias? Que websites, influenciadores e analistas podem eles recorrer para outras perspetivas? São ativos nas redes sociais? Em que eventos do setor é que participam? Se souber como alcançar o seu público, isso irá ajudá-lo a decidir quais as atividades em que se deve focar primeiro.

 

A Ação

Ocorre para que possa decidir o que quer que se realize. Se está a tentar criar oportunidades, precisa de conteúdo canalizado para obter a informação de contacto e campanhas que suportem esse objetivo. Isto significa que precisa de qualidade, conteúdo educativo que o seu público considere importante e diferenciador. Se o seu foco é na consciencialização, considere propostas que coloquem o seu nome e experiência diante dos seus potenciais clientes, para que possa começar a construir uma relação.

Quando tiver toda a informação, pode começar a construir o seu plano e a decidir quais os programas que deve adicionar.

A menos que seja a IBM ou a Apple, a maioria das empresas precisam de gastar algum tempo e dinheiro a construir a sua marca. Afinal, os potenciais clientes devem saber do que se trata antes de lhes poder vender o que quer que seja. A construção da marca pode incluir atividades como anúncios digitais, SEO, pesquisa paga, redes sociais, comunicados de imprensa e oportunidades como orador em eventos. Até mesmo feiras e eventos do setor, que são muitas vezes vistos como ferramentas criadoras de oportunidades, podem ser melhores opções para construir a sua marca.

Se a prioridade é em torno de um público-alvo específico, que estão familiarizados com a sua marca, precisa de mostrar os seu valor – e demonstrar o porquê de ser a opção correta. É um processo e demora algum tempo a orientar os seus potenciais clientes através do ciclo de compra. É criar novas oportunidades, mas também estimular e qualificar oportunidades atuais para se moverem em direção (e através) do canal de vendas. Campanhas que ofereçam material educativo, como os webinar, podcasts e demonstrações, irão atrair as pessoas interessadas nas suas ofertas, posicioná-lo como líder de opinião e movê-los progressivamente no processo de vendas. Para o público-alvo de alto nível, ter uma conta com base sólida em programas de marketing irá ajudá-lo a assegurar que está a alcançar os melhores clientes com conteúdo direcionado.

Utilizar uma combinação de marketing para atingir o seu público-alvo de forma inteligente, irá assegurar que consegue resultados ótimos para os seus programas. Quanto melhor compreender qual o público que está a tentar alcançar e quais as melhores maneiras para tal, melhores resultados terá.

Contacte-nos