Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

January 3, 2018

Tags

Branding, Startup

O Consumer Electronics Show, CES, foi realizado pela primeira vez em 1967 em Las Vegas, nos Estados Unidos, e é reconhecido como um dos maiores eventos de comércio do mundo. Este é um evento que requer imenso planeamento e trabalho de equipa para ser bem-sucedido, e em 2018 realiza-se a 9 de janeiro.

Partilhamos algumas dicas a ter em consideração na edição de 2018 do CES:

 

1. Seja estratégico

Pense sobre o que pretende retirar do CES. Tenciona melhorar a exposição da sua marca, lançar um novo produto ou serviço, ou apenas expandir a sua rede contactos com o objetivo de expandir as suas parcerias? Aconselhamos a que defina uma estratégia sólida, de 6 a 12 meses de planeamento, com objetivos claramente definidos. Caso contrário, poderá perder-se no meio da multidão.

 

2. Não aceite um grande stand, a não ser que esteja a representar uma grande marca

O Consumer Electronics Show desenha as marcas mais populares em bens de consumo de eletrónico – desde tecnologias para casas inteligentes, tecnologias para carros, tecnologias utilizáveis, robots, ou realidade aumentada. Para colocar isto em perspetiva, no ano passado, o CES reuniu cerca de 170,000 participantes e 4,000 stands. Se representa uma startup deve ponderar os prós, os contras e os custos cuidadosamente. Para startups há uma zona designada Park Eureka onde as startups mais inovadoras podem brilhar no CES, a custos mais reduzidos.

 

3. A localização importa

Este ponto aplica-se a tudo o que faça no CES. A localização do seu stand deve estar numa das principais salas e se estiver a pensar em organizar uma festa, deve selecionar um local de fácil acesso, ou então assegurar o transporte. As linhas de táxi, durante o CES, podem demorar horas para efetuar o transporte dos participantes para dentro e fora do evento.

 

4. Breve comunicação pré-evento, não divulgue.

No CES, o timing é fulcral. Muitas tecnológicas já não anunciam novas atualizações de produtos durante o Consumer Electronics Show. Por exemplo, a Microsoft e a Apple já não comunicam. A Samsung e a Amazon tendencialmente comunicam mas já não anunciam novos produtos, nem destacam novos aparelhos. Para startups, uma estratégia efetiva passa por utilizar o CES como uma forma de efetuar uma breve comunicação aos meios sobre a sua participação, e apenas mais tarde divulgar as notícias, num momento em que o mercado esteja menos competitivo pela atenção dos meios, como por exemplo, no fim de janeiro.

 

5. Negoceie previamente com os meios

Reunindo mais de 6500 jornalistas de todo o mundo, há uma enorme oportunidade de comunicar pessoalmente com jornalistas de tecnologia, negócio e consumo. Porém, muitos jornalistas agendam os seus compromissos muito cedo e, por este motivo, recomendamos que o contacto aos meios comece a ser feito 1:1, a meio de dezembro. Alguns jornalistas realizam entrevistas, no CES, por telefone e escreverão as suas histórias antes de chegarem ao evento. Outros vão preferir encontrar-se pessoalmente e acompanhar uma demonstração. Não espere até depois das férias do Natal, pois os horários dos jornalistas poderão já estar completos.

 

6. Participe em eventos para a imprensa

Além das entrevistas media 1:1 no local do evento, considere também em investir na participação em eventos como o Pepcom’s Digital Experience, o Showstoppers, ou o CES Unveiled, o evento oficial do CES para os meios. A participação neste evento vai colocá-lo lado a lado com os jornalistas e analistas mais influentes. Aqui estes influenciadores poderão experimentar os seus novos produtos e, assim, estabelecer uma nova relação de trabalho.

 

7. Prepare-se para a festa

Todos os anos são preparados eventos de diversão. À noite, o CES é espetacular. Algum do networking estabelecido na conferência ocorre fora de horas. Se possível faça parte da lista de convidados e utilize as festas como uma oportunidade para expandir a sua rede e divertir-se.

Finalmente, existe uma tendência não tecnológica a acontecer no CES. O CES 2017 congregou estrelas de Hollywood, músicos populares, lendas desportivas e personalidades televisivas, promovendo produtos e tecnologias inovadoras, revolucionando a forma como os consumidores trabalham, se divertem, se comunicam e acedem à informação. Além disso, pela primeira vez, foram introduzidas marcas de consumo de modo a promover produtos de consumo junto de uma audiência global.

Por exemplo, no ano passado, a L’Oréal introduziu a primeira escova de cabelo inteligente, que utiliza algoritmos para medir a qualidade do cabelo do utilizador e monitorizar os efeitos de diferentes rotinas nos cuidados capilares. A presença no CES ajudou a L’Oreal a ter credibilidade no campo da tecnologia, enquanto líder da indústria da beleza.

Consequentemente muitas marcas não tecnológicas pretendem, agora, marcar presença no CES como uma forma de atrair mais consumidores e, assim, atingir uma audiência maior no mundo dos negócios e do marketing.

 

Já participou no Consumer Electronics Show? Partilhe as suas dicas em baixo.

Contacte-nos