Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

May 20, 2019

Tags

Content Marketing, Marketing, Marketing de conteúdo, marketing digital

Vivemos num mundo onde constantemente consumimos conteúdo de diferentes formas.


Como marketeers precisamos de utilizar este dado a nosso favor e, ainda, pensar sobre como podemos promover o mesmo conteúdo de diferentes formas para chamar a atenção. Se chegou a um ponto em que sente que precisa de melhorar o seu conteúdo, ou se pretende prolongar a vida desse conteúdo, partilhamos tudo o que tem a saber sobre o content marketing e como ser bem sucedido a utilizá-lo.

A internet tem vindo a revolucionar a forma como o público consome conteúdos. Todos os dias existem novas formas de o fazer, levando diversas marcas e empresas a procurar novas estratégias para chegar às pessoas.

 

O que é Content Marketing?

Content marketing (marketing de conteúdo) é um termo utilizado pelas marcas quando desenvolvem conteúdo para o seu público-alvo. Ou seja, envolve a criação e partilha de informações de uma empresa para o seu target ou para um público que ache essa informação interessante, relevante e prática. Mesmo que o conteúdo não crie uma ação de compra , nem mostre os produtos ou serviços da marca, pode ainda contribuir para a construção da notoriedade da marca.

Num sentido amplo, marketing de conteúdo é utilizado para criar e partilhar conteúdos mais atrativos com o objetivo de atrair e envolver o cliente.

Ao contrário do marketing tradicional, o content marketing não tem qualquer discurso de vendas, e sendo que o primeiro é cada vez mais ignorado pelos clientes, o marketing de conteúdo traz uma forma nova de se relacionar com potenciais clientes que podem levar a vendas. Faz com que o público fique interessado, através do valor que é criado e pelas informações que lhes interessam. O content marketing leva a que o público interessado converta os seus interesses em ações online, que pode ir desde um simples clique num link do website, descarregar informações ou até mesmo um contacto com a empresa.

 

E por onde deve começar?

Primeiro é necessário começar com uma boa base. Gosto de começar por um White Paper, um Webinar, um artigo de opinião, um post num blog ou até uma entrevista executiva gravada. O conteúdo base deve ser educacional e não-promocional, incluindo dicas que os leitores possam utilizar. Trabalhámos num eBook de 200 páginas para um dos nossos clientes e agora, anos depois, estamos à procura de novas formas de promovê-lo. Desde que o conteúdo que se pretende promover seja bom, provavelmente já terá o que precisa.

Um webinar pode ser gravado e transcrito. Essa transcrição pode ser transformada em conteúdo sob a forma de opinião, blog ou white paper. Um post de blog ou white paper pode também ser transformado num webinar.

Uma vez na posse do conteúdo base, eis como poderá reutilizá-lo:

  1. Crie uma infografia – Hoje as imagens são tudo e o conteúdo visual é facilmente consumido. O seu conteúdo visual tem boas estatísticas? Conta uma história? Consegue descrever o seu conteúdo visualmente? Pense numa infografia. Poderá colocá-la no seu blog, promovê-la nas redes sociais e muitos canais publicam infografias, portanto, pode inclusivamente recolher boa publicidade. Recentemente transformámos os perfis que um cliente definiu, de três páginas, em infografias de uma página concisas e objetivas. O cliente pode começar a utilizar este conteúdo nas redes sociais e, ainda, criar folhetos de promoção.
  2. Organize uma “hora Twitter” – Adoramos esta estratégia, já que consegue promover os conteúdos como eventos e, no fim, ainda conseguimos dispor de um novo conteúdo para reutilizar. Basicamente, utilize o conteúdo que tem para criar um conjunto de tweets e imagens. Escolha um dia e uma hora para fazer a divulgação. Como um webinar, escolha a melhor hora para o seu público-alvo. Nós trabalhamos com vários clientes de tecnologia B2B e a experiência diz que a hora de almoço é geralmente um bom momento. Depois, de 5 em 5 minutos, divulgue um novo tweet durante uma hora. Assim que a hora twitter terminar, pode recolher as imagens e transformá-las num slidehsare que poderá continuar a promover.
  3. Criar um eBook – Se possui um conjunto de artigos (posts de blog, artigos, newsletters, artigos de opinião, etc) que abordam um tema um particular, pondere compilá-los num eBook. Recomendamos que compile entre 10 a 12 artigos, sobre um tema. Promova os conteúdos nas suas redes sociais.
  4. Apresente o seu conteúdo a jornalistas sob várias perspetivas – O seu conteúdo está associado a alguma estatística ou afirmação de um analista ou influenciador? É educacional? Crie o rascunho de uma história a enviar aos meios que fazem cobertura destes temas, como um potencial artigo a publicar nestes canais.
  5. Faça Live Streaming – Aproveite o seu conteúdo para aproximar as pessoas e amplificar as suas mensagens. Através da transmissão de dados em tempo real permite que os momentos únicos sejam partilhados por o maior número de pessoas possíveis.

Qual o processo de Content Marketing?

  1. Atrair – Nesta fase existe a criação e desenvolvimento de conteúdo, como posts em blogs, artigos e partilhas em redes sociais, entre muitos outros. Isto tem como objetivo atrair potenciais leitores.
  1. Converter – É nesta fase que se cria conteúdo mais profundo para quem deixou os dados de contacto para receber novos conteúdos ou trabalhar com a empresa.

Content marketing

  1. Vender – Na fase de vender, o leads tornam-se em conversões, nesta fase a pessoa torna-se de facto cliente, adquirindo um produto ou serviço da empresa.
  1. Fidelizar – Na hora de fidelizar ou reter clientes, é essencial perceber que conteúdos resultaram melhor ou pior. Que tópicos já se encontram desatualizados ou precisam de ser revistos. Dependendo dos objetivos, iremos perceber se tivemos sucesso na estratégia.

E será que existe uma vantagem real em apostar os esforços neste tipo de estratégia?

 

Vantagens em fazer Content Marketing:

  • Constrói confiança junto dos visitantes, quanto mais conteúdo é criado e partilhado junto do público alvo, mais claro fica da sua expertise nesse campo. As pessoas confiam em experts que percebam do assunto e as consigam ajudar a resolver problemas.
  • Constrói awareness e visibilidade da marca, se for bem feito pode aumentar o tráfego para o site.
  • Partilha do conteúdo (se for relevante) nas redes sociais, se o conteúdo resolve um problema comum ou fornece informação importante, o mais provável é as pessoas partilhar-no.
  • Desenvolve relações de longo prazo com o público, dá razões para as pessoas voltarem a visitar o site, quando lhes é fornecido informação importante, permite a criação de lealdade e de uma relação. Torna-se assim num recurso de confiança junto dos leitores.
  • Melhora a reputação da marca, nos dias de hoje no mercado digital é importante que se trabalhe a confiança com os consumidores, construir confiança pode ajudar a marca a ter uma reputação positiva.
  • Melhora a pesquisa orgânica (SEO), a razão é que o conteúdo ajuda a criar a visibilidade orgânica.

Quando um cliente compra um produto ou um serviço ele vai preferir fazê-lo numa marca credível do que numa que nunca ouviu falar. Na tomada de decisão, a confiança que o cliente tem vai ter um grande peso. E o content marketing é a forma perfeita para criar e desenvolver a identidade e reconhecimento da marca.

 

Inbound marketing VS marketing de conteúdo

O Inbound marketing (marketing de entrada), está diretamente ligado com o Content Marketing, mas este tem como objetivo a conversão dos leads em vendas. Esta técnica é utilizada pelas empresas que procuram atrair potenciais clientes e converter em vendas. Já o Content Marketing tem como objetivo a venda online, mas não só, depende dos objetivos de cada marca, poderá ser posicionar ou reposicionar a marca, reter clientes, atrair novos clientes.

Pode-se dizer que o marketing de entrada é um conjunto de ferramentas, tecnologias onde o objetivo é transformar os leads em clientes. Atualmente, as pessoas não querem, nem gostam de ser incomodadas, então o Inbound marketing ajuda as empresas a encontrarem as pessoas que já estão à procura.

 

Como não fazer Content Marketing:

  1. Não fazer promoção do conteúdo – Mesmo que produza o melhor conteúdo, ninguém vai saber que existe.  Dependendo do conteúdo, poderá investir em estratégias de curto prazo como emails, links, redes sociais, ou a longo prazo como SEO. É essencial que se “espalhe” a mensagem para que os leitores saibam da existência da mesma.
  1. Não otimizar o conteúdo – O SEO (search engine optimization) é um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas na web, com o objetivo de gerar tráfego para o site. Portanto é indispensável otimizar cada post para que tenha um bom posicionamento nos resultados orgânicos do Google. Deixamos 3 dicas de como o fazer:
    • Analise as keywords
    • Utilize imagens apelativas
    • Faça pelo menos um link interno
  1. Não ter um planeamento do conteúdo – Se a criação de conteúdo é importante, manter uma frequência das publicações é igualmente importante. O planeamento do conteúdo serve para organizar o que vai ser publicado no blog, e para que os objetivos esperados sejam alcançados. Quando não existe planeamento torna-se difícil manter a regularidade ou saber quais os assuntos que já foram abordados. Essa desorganização pode ter um impacto negativo nos resultados, uma vez que torna se mais complicado atrais tráfego e criar compromisso e rotina com o público. Crie um cronograma, por exemplo utilizando datas comemorativas estratégicas como o dia dos pais ou o dia dos namorados, tudo depende dos seus objetivos.
  1. Mobile friendly – A utilização do mobile tem vindo a ter um crescente número de utilizadores, cada vez existem mais pessoas que o utilizam para praticamente tudo tem vindo a aumentar. Isto quer dizer que muitas pessoas vão aceder ao site somente através do mobile. Por este motivo, é essencial que o site seja mobile friendly (sites adaptados e funcionais aos dispositivos móveis), por exemplo se a página demorar a carregar, o leitor irá abandoná-la de imediato.

mobile

  1. Não ter em atenção as keywords – Como já foi anteriormente referido, é importante a análise das palavras-chave, se forem utilizadas as keywords corretas, o conteúdo irá ter um maior alcance orgânico (e também pago). O seu conteúdo irá ser encontrado graças as mesmas.
  1. Esperar resultados rápidos – Primeiro vai-se ganhando relevância com o tempo e vai crescendo a base das visitas orgânicas, mas com o marketing de conteúdo os resultados sólidos como leads demora e leva o seu tempo. Muitos esperam ter de forma imediata vendas e leads, e isso acontece, mas demora tempo. O content marketing pode ser visto como uma plantação, primeiro é preciso plantar, regar e ter paciência para ver os frutos do trabalho.Logo, é um processo lento e de persistência, é necessário tempo e disciplina para aprender o que funciona e o que não. Também o tempo que demora até se começar a ver resultados depende de muitos fatores como a relevância do conteúdo, a qualidade, o uso das keywords e a consistência.
  1. Não definir a persona e o perfil do cliente ideal – Todas as estratégias em marketing são desenvolvidas com vista num target, no marketing de conteúdo não é diferente e tem em vista uma persona (personagens fictícias criadas para representar os diferentes tipos de utilizadores, onde são reunidas personalidades, estilos de vida e interesses do potencial cliente, somente online).Uns maiores erros cometidos é não ter uma persona definida, ou ter definida, mas estar errada. Ao ter esta persona definida, temos em nossas mãos as necessidades e problemas que os nossos clientes vão precisar de resolver, e assim vai ser mais fácil de produzir conteúdo relevante com base nesses interesses.Para conhecer essas personas, poderá por se no lugar dessa pessoa e pensar como ela. Quais os seus interesses? Quais as dificuldades e soluções que ela está a procurar?

fotografias de pessoas na parede

  1. Conteúdos sem informaçãoO objetivo do marketing de conteúdo é fornecer informação que resolva um problema ou que ensine alguma coisa que o leitor vai achar relevante. Para isso não basta apenas escrever um texto sobre o assunto, mas também o tornar bastante atrativo e apelativo para o publico que vai ler.

 

Agora que já entende tudo sobre o funcionamento do content marketing, que tal colocar mãos à obra? Ficará espantado com a vivacidade que conseguirá garantir! Veja ainda como a Lady Gaga faz marketing de conteúdo.

Contacte-nos