Skip to main content
LEWIS

Por

Ana Luzia

Publicado em

November 22, 2019

Tags

instagram, Marketing

Montou-se o circo ao longo das duas últimas semanas: o teste do “fim dos likes” no Instragram – que já estava a acontecer noutros países – chegou a Portugal.


E esteve nas bocas do mundo. Muitos falam do fim da dinâmica desta rede social, que faz parte do grupo do Facebook; alguns, precisamente pela proximidade ao Facebook, temem um fenómeno de imitação por outras redes sociais; e outros falam de como os negócios terão que se adaptar perante esta nova realidade. E agora?

Devemos ter em conta que: 1.- por agora, não passa de um teste; 2.- (e mais importante) há vida para além dos likes.
 

Que impacto poderá ter o “fim dos likes” no Instagram?

Vamos aos factos

Na semana passada, as contas selecionadas deixaram de poder ver o número de gostos nas publicações de outros utilizadores, bem como o número de visualizações de fotografias e vídeos. Porém, a possibilidade de reagir a um comentário ou fotografia continua a existir, assim como outras definições (número de comentários numa publicação, por exemplo). E continuamos a poder ver os nossos próprios gostos, clicando em cima da lista, como habitual. Ou pelo menos assim nos diz o próprio Instagram:

 

 

Não é novo o foco que o Instagram sempre teve em imagens/fotos e a sua base inspiracional. Naturalmente que a “corrida aos likes” que começou a ser característica nesta rede social gerou uma outra discussão mais profunda sobre os efeitos disso na saúde mental dos utilizadores e como o foco da rede se estava a afastar da relevância das imagens e histórias. Em 2016, o Instagram havia já indicado que a implementação das stories era uma tentativa de fugir à pressão dos gostos. Fica claro que esta nova decisão segue o mesmo sentido:

 

 

Qual é afinal o verdadeiro valor dos likes?

Voltemos às marcas: a definição de KPI’s, a medição e o ROI são elementos chave de uma estratégia de marketing e é muito difícil uma marca pensar em ações não os tendo em conta. Naturalmente que os números são parte intrínseca de qualquer estratégia de redes sociais e, por isso, o número de seguidores, as visualizações, os gostos, os comentários e as partilhas acabam por servir como medida do sucesso de determinado conteúdo/campanha e do estado da popularidade de uma marca.

Desde este ponto de vista direto, as marcas não vivem apenas de gostos e estes são apenas uma pequena parte da equação. Tendo em conta que continuará a ser possível vê-los e contabilizá-los, esta mudança do Instagram não coloca um desafio significativo às marcas e à sua estratégia.

Depois, há que ponderar o ponto de vista indireto. Ou seja, ter em conta que esta monitorização ajuda a identificar influenciadores que estão a promover a sua marca, tendências de produtos e serviços, bem como o sentimento generalizado relativamente às suas campanhas, tanto de RP como de marketing. Compreender demografias, conversas, discussões geográficas, referências e partilhas oferece uma melhor perspetiva global sobre o impacto das campanhas.

Temos ainda ferramentas adicionais que conseguem ajudar a ter uma visão aprofundada da informação, como o Sprout Social, entre outros. E se dúvidas existem sobre os números gerados por campanhas com influenciadores, poderemos sempre envolver estes profissionais no nosso processo de medição.

stress ou calma

Estamos a dramatizar?

É importante sublinhar que não deixa de ser interessante e saudável toda a introspeção que está a ser feita sobre o tema, do ponto de vista das comunidades e utilizadores. Mas sobre o impacto que poderá ter nas marcas, de momento há que olhar para outras medidas e recordar que os likes não são o mais importante neste mix.

Medir em marketing e comunicação é um exercício muito interessante e, na LEWIS, defendemos sempre que não é necessário ser um génio matemático para o fazer, simplesmente ter uma estratégia sólida e dar-lhe a atenção devida. De modo algum estas alterações não devem fazer perder o sono aos profissionais desta área, por isso…

Relaxe e venha beber um chá connosco para saber como o podemos ajudar.

Contacte-nos