Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

Março 17, 2021

Tags

Marketing, marketing digital, tendências

O marketing digital é o principal elo de ligação entre uma marca e o seu público. Estar a par das principais tendências é por isso essencial para obter os melhores resultados. Conheça-as aqui.


O marketing digital constitui a ponte comunicacional de eleição entre uma marca e o seu público. Um protagonismo que adquiriu superior destaque no último ano, com a pandemia a aceleraração da transformação digital. Hoje em dia, estar online e apostar nas redes sociais como veículo das estratégias de marketing, são barómetros essenciais. O que mudou o último ano? Quais são as novas tendências? Qual a melhor estratégia para a sua empresa? Para responder a esta e outras questões apresentamos-lhes 10 tendências de marketing digital que deve seguir com atenção em 2021:

  1. Pesquisas por voz
  2. Mobile First
  3. Realidade aumentada
  4. Chatbot
  5. Micro-influencer
  6. Eventos live-stream
  7. Shopping posts
  8. Stories 
  9. Ativismo
  10. Omnichannel marketing
  1. Pesquisas por voz

A ‘palavra dita’ assume cada vez mais preponderância nas pesquisas dos utilizadores. Os assistentes virtuais – Siri, Google Home e Alexa – muito têm contribuído para esta realidade que será um dos grandes focos do marketing digital ao longo de 2021. A questão é “como?” e a resposta é simples: através de Search Engine Optimization (SEO) ‘tradicional’, é possível analisar os resultados das pesquisas orgânicas para aumentar a quantidade e qualidade do tráfego do seu site, uma prática que as marcas têm de converter para o que podemos chamar de voice SEO.

As pesquisas por voz assumem-se como uma tendência central em 2021 e apresentam inúmeras aplicações, como por exemplo: colocar música a tocar, saber as horas, a meteorologia, definir alarmes ou pesquisar direções, entre muitas outras possibilidades. A facilidade e comodidade que proporcionam aos utilizadores, associada ao maior tempo de permanência em casa devido à pandemia, potenciam a utilização de assistentes virtuais e fazem desta uma das principais tendências de 2021.

Em suma, é cada vez mais essencial as marcas estarem atentas a este novo mercado em ascensão, analisarem o comportamento do consumidor e as suas pesquisas ‘tipo’. O objetivo: aferir as palavras-chave mais frequentes nas pesquisas nos assistentes virtuais para otimizar a projeção da marca através do algoritmo de voice SEO. Desta maneira, e à semelhança do SEO ‘tradicional’, as marcas conseguem mais rapidamente posicionar-se na dianteira das pesquisas por voz, ao mesmo tempo que aumentam a sua notoriedade e estreitam a sua relação com o público.

1 pesquisas de voz

  1. Mobile First

O tráfego gerado através dos smartphones representa mais de metade das pesquisas online, segundo os mais recentes dados do portal Statista, um resultado que se verifica de forma consistente desde 2017. Com a maior sofisticação dos telemóveis, esta prática está gradualmente a acentuar-se e por isso ter um website adaptado à versão mobile é imprescindível, principalmente a partir de março de 2021.

E porquê? A partir dessa data o Google vai passar a indexar por defeito no seu motor de busca a versão mobile dos sites. Neste contexto, mobile first é um conceito que tem de estar no centro das estratégias de marketing digital: da estrutura de apresentação ao formato e características dos conteúdos e ao próprio SEO, tudo tem de ser pensado, em primeiro lugar, para satisfazer as necessidades de uma utilização no mobile. Com esta abordagem, a sua marca fortalece o posicionamento nos resultados das pesquisas web e a ganha protagonismo face à concorrência.

  1. Realidade aumentada

A realidade aumentada é uma das ferramentas de vanguarda que estão ao alcance do marketing digital na atualidade. Através de um simples smartphone podemos aceder a uma diversidade de ‘mundos’, como uma loja, um museu ou um cinema. A realidade aumentada permite-nos ‘experimentar’ produtos, como uma peça de roupa, ou ver como fica um móvel na nossa sala sem sair de casa (entre outras utilizações), ao podermos projetar o objeto no espaço como se de facto ele estivesse connosco. No fundo, procurar, escolher, experimentar e comprar sem precisar de mais que um smartphone, tablet ou computador.

Uma experiência que aumenta o conforto e comodidade do utilizador e acelera o ato de compra, pela facilidade e rapidez do processo. A aposta nesta ferramenta estreita a relação entre a marca e o consumidor, através do contacto de proximidade com os produtos, ao mesmo tempo que a realidade aumentada suprime em grande parte a ausência do mundo físico que tem marcado o último ano, assumindo-se de forma indelével como uma tendência para ficar.

3 realidade aumentada

  1. Chatbot

O chatbot (assistente virtual) não é uma novidade, já tinha sido uma das tendências em 2020, mas surge novamemente como uma das tendências do marketing digital em 2021 pelas suas características. Estas ‘janelas de conversação’ que geralmente aparecem de forma automática nos sites, assim que abrimos a webpage, permitem estabelecer uma relação sólida entre a marca e o consumidor, ao darem resposta à maioria das suas solicitações.

As principais vantagens dos chatbots são:

  • Redução de custos: o chatbot dá resposta à maioria das situações, diminuindo a necessidade de intervenção humana, que fica reservada apenas para situações pontuais;
  • Maior produtividade: liberta os colaboradores das tarefas de atendimento permanente, permitindo à marca alocá-los a novas funções;
  • Rapidez na resposta: disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, o chatbot permite o atendimento a um número ilimitado de clientes em simultâneo, prestando a todos, de igual forma, uma resposta célere e imediata;
  • Atendimento eficiente: quanto mais interações com consumidores mais informação o algoritmo dos chatbots assimila, permitindo-o melhorar a ‘relação’ com os clientes e responder às suas necessidades;
  • Relação com os clientes: o chatbot tem capacidade para ‘ler’ as respostas dos clientes e interagir de maneira personalizada com diferentes públicos.

Desta forma, o chatbot é um recurso essencial para as estratégias de marketing digital das marcas em 2020, permitindo a otimização dos recursos humanos, técnicos e financeiros, contribuindo para o crescimento sustentável da sua marca.

  1. Micro-influencer

Os influencers vieram para ficar, sendo atualmente um foco de atração privilegiado para as marcas pelo contacto de proximidade que granjeiam junto do público. Mediante o número de followers (seguidores) os influencers dividem-se em várias categorias e, de entre elas, os micro-influencers são a grande tendência das estratégias de marketing digital em 2021. Porquê? Porque têm um número de seguidores amplo o suficiente para despertar o interesse das marcas, mas também restrito o necessário para existir um contacto de maior proximidade com o público.

As principais características de um micro-influencer são: 

  • Número de seguidores (1K – 100K) fiel e estabilizado
  • Identificação do público com o conteúdo partilhado
  • Contacto e proximidade com a audiência
  • Impacto direto na audiência
  • Mensagens direcionadas a um nicho de mercado
  • Parcerias mais acessíveis com as marcas

Neste contexto, a aposta de uma marca num micro-influencer aumenta exponencialmente a hipótese de a própria marca chegar ao seu público-alvo e, ao mesmo tempo, atrair potenciais clientes. Numa altura em que o online é e continuará a ser a casa de eleição das estratégias de marketing, em mais um ano marcado pelas fortes restrições de circulação, os micro-influencers são um meio chave através do qual uma marca pode potenciar a sua imagem no espectro da audiência que visa atingir.

8 stories

  1. Eventos live-stream 

2020 tornou o live-stream o baluarte dos eventos online. Conferências, congressos, apresentações, debates ou entrevistas encontraram neste formato o substituto perfeito para os eventos físicos. Resultado: os eventos via live-stream não apenas cumpriram a sua função, como ficou evidente todo o seu potencial para o futuro, mesmo quando a pandemia tiver passado, o que torna esta uma tendência ‘natural’ em 2021.

Desde um evento ‘privado’ ou empresarial online, a um evento ‘aberto’ transmitido tanto na webpage como através das redes sociais, o live-stream tem a vantagem de se adaptar a todas as necessidades.

As principais vantagens face a um evento físico são: 

  • Redução de custos
  • Audiência global
  • Atingir novos públicos
  • Adaptação a todos os formatos (mobile, tablet, computador)
  • Análise de dados em tempo real
  • Interação com a audiência
  • Menor tempo de preparação
  • Contacto direto com a audiência

Estas são características que tornam o live-stream um meio privilegiado para estreitar e potenciar relações entre as marcas e os seus consumidores. Um formato que requer uma estrutura de produção muito inferior face aos eventos presenciais, tanto financeira como de suporte físico, e por isso mais ágil de executar. Ao mesmo tempo, permite aferir em tempo real o impacto e reações da audiência, que tem a comodidade de a tudo poder assistir à distância de um clique.

Por outro lado, o live-stream permite não apenas substituir eventos físicos como a criar eventos especificamente adaptados às potencialidades do online e que fisicamente não seriam possíveis de executar.

Os eventos live-stream são pensados para o formato online, o que gera um produto de vídeo de superior qualidade que pode ser repartilhado posteriormente ao evento. Em suma, os eventos live-stream já existiam, mas só no último ano se tornou clara a consciência do seu potencial de utilização pelas marcas.

6 eventos live stream

  1. Shopping posts 

A pandemia fez crescer exponencialmente o e-commerce (comércio online), acelerando o seu crescimento entre 4 a 6 anos no último ano. Os principais motivos foram: o comércio de retalho foi obrigado a fechar totalmente em vários períodos ou a trabalhar com horários reduzidos; o confinamento obrigou os consumidores a permanecerem em casa a maior parte do tempo.

Resultado: o e-commerce tornou-se o meio privilegiado, e em muitos momentos o único, para fazer compras. 

Uma prática que transita para 2021 e que torna os shopping posts (publicações para vendas – em tradução livre) uma das tendências. Publicações feitas especificamente para as redes sociais – vídeo ou imagem – que incorporam tags que direcionam diretamente o utilizador para a página do produto. À distância de um clique o consumidor pode efetuar a compra, num processo que demora poucos segundos, recebendo o produto comodamente em casa. Simples, rápido e eficaz. Os shopping posts são assim uma estratégia de marketing digital que vai ao encontro dos novos hábitos de consumo e que irá intensificar-se em 2021.

7 shopping posts

  1. Stories nas redes sociais

A par com os shopping posts, as stories (histórias) nas redes sociais são também uma prática estratégica do marketing digital em 2021. Um formato simples e intuitivo para uma marca promover os seus produtos e direcionar os consumidores para a compra direta através de tags; para a visualização da webpage; ou apenas como forma de interagir com os seus consumidores.

Por outro lado, as stories têm um cariz efémero – 24 horas – e essa sua curta duração fazem deste um conteúdo de consumo rápido e de fácil assimilação da mensagem. A par disso, os utilizadores são notificados quando surge uma nova storie numa página que habitualmente seguem. Neste contexto, as stories assumem um papel central nas tendências em 2021, numa altura em que o digital é, como nunca antes, o palco de todas as atenções.

  1. Ativismo

O ativismo é um conceito que tem de ser central nas estratégias de marketing em 2021. Os consumidores esperam cada vez mais que as marcas estejam ligadas a causas e que tenham um papel interventivo que vá além da estrita venda e comercialização de produtos. No fundo, que defendam um ‘bem maior’, com preocupação e intervenção social, através de uma atitude de autenticidade e transparência.

Esta é uma postura que tem vindo a ser gradualmente requerida pelos consumidores nos últimos anos, demonstrada através das preocupações ambientais e com as alterações climáticas, e a que a pandemia veio acrescentar um novo e diferente capítulo. Os consumidores querem ver as marcas a defender as causas em que eles se reveem e acreditam. Mais que uma estratégia para gerar vendas, esta é uma abordagem que assenta nos princípios e propósitos de cada marca.

9 ativismo

  1. Omnichannel marketing 

Numa altura de apogeu do digital, estar presente em simultâneo em todas as plataformas torna-se vital, uma vez que a relação de cada consumidor com as diferentes plataformas difere. Esta é por isso a melhor forma de potenciar a proximidade de uma marca com o seu público. O omnichannel marketing (marketing multicanal) assume-se assim como uma das tendências de marketing digital em 2021.

Seja através de sites, redes sociais, e-mails ou aplicações, garantir a visibilidade e chegar ao olhar do consumidor pode ser decisivo nos resultados de uma marca num contexto de mercado extremamente concorrencial.

As principais vantagens do omnichannel são:

  • Envolvimento com os consumidores
  • Nº de dados recolhidos
  • Taxa de retenção de clientes
  • Eficiência e visibilidade da marca
  • ROI (return of investment)
  • Faturação

Em suma, mais importante que o número de tendências seguidas por uma marca, é a adaptação das tendências aos objetivos e metas traçados a curto, médio e longo prazo que é decisiva. O sucesso dependerá sempre de extrair os melhores resultados a cada momento à luz do contexto em que a marca se insere e das ferramentas à sua disposição, otimizando recursos e potenciando sempre o desenvolvimento e crescimento contínuos.

10 omnichannel

Contacte-nos