Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

April 24, 2020

Tags

Marketing, SEO, webinar

A sua estratégia de SEO e Marketing poderá mitigar um possível abrandamento da economia? Por onde começar? Que estratégias deverá começar a aplicar já hoje?


Neste momento, todos nós devemos seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a prevenção do vírus COVID-19 e já foram criados alguns recursos para ajudar empregadores e empregados a prepararem-se para esta realidade, como este guia.

Ao nível do impacto empresarial, muitos governos – incluíndo o de Portugal – avançaram com políticas para proteger os seus trabalhadores contra as consequências económicas resultantes do isolamento social forçado. Em Itália, numa das áreas mais atingidas até à data, foi anunciado um acordo com os bancos para a suspensão dos pagamentos de hipotecas, e no Canadá, o período de espera pelo subsídio de desemprego foi eliminado.

Para os trabalhadores independentes e para os pequenos empresários, a ajuda pode ser mais difícil de encontrar. Como pode o seu negócio sobreviver ao impacto de um surto como o COVID-19 – ou ao distanciamento social necessário para prevenir a sua propagação?

Mantenha a Calma & Otimize

Não é hora de entrar em pânico.

Temos observado um alarmismo e instabilidade nas agências de comunicação e marketing, com diversos clientes a pedirem cortes nos seus contratos ou a encerrarem as suas operações de marketing e SEO até que surjam notícias mais positivas.

Essa reação instintiva – e compreensível – está a preparar as empresas para uma luta a longo prazo e cuja recuperação se avizinha difícil.

Quer trabalhe na construção civil, num restaurante familiar, numa pequena loja de retalho, ou em outra qualquer empresa privada, poderá sofrer perdas de receitas nos próximos meses.

Produtos ou serviços, e-commerce ou tradicional, estamos todos a preparar-nos para o impacto.

quarentena mascaras

Existe muita incerteza em torno dos potenciais impactos económicos do COVID-19, o que é certamente assustador. Mas o que é certo é que vamos todos recuperar.

Achatar a curva” funciona como método de mitigação dos danos de uma pandemia, não apenas porque reduz o volume de casos e, portanto, a tensão nos sistemas sociais, mas também porque permite que os casos sejam espaçados no tempo, e assim tratados de forma mais eficaz.

A pesquisa orgânica pode ser analisada de forma semelhante e facilmente representada por um jogo de soma zero – os seus ganhos ou perdas são exatamente equilibrados pelos ganhos ou perdas de outros nas SERP (Search Engine Result Pages).

Tratamos as pesquisas pagas e as redes sociais como se fossem um leilão ao vivo, tentando “licitar mais” e assim ultrapassar a competição, mas tendemos a não pensar nos mesmos moldes quando falamos de pesquisas orgânicas.

Se não estiver a avançar ativamente, então está ficar para trás.

Orçamento para Marketing e SEO durante a pandemia de Coronavírus

De acordo com a Administração de Pequenas Empresas dos EUA, se o seu negócio gerar entre 1 a 5 milhões de dólares anuais, deverá gastar cerca de 7 a 8% das receitas brutas em publicidade e marketing.

Claro que, ao falarmos de PMEs e da realidade existente em Portugal, esse número poderá ser mais baixo, no entanto, orçamentar 5 a 6% deverá ser o mínimo exigível.

Isto significa que por cada 100.000€ em receitas brutas, deverá deve ter pelo menos 5000€ destinados a publicidade e marketing por ano.

É fundamental que mantenha este nível de investimento em marketing durante toda a pandemia de Coronavírus.

Se não se pode dar ao luxo de crescer agora, que assim seja.

Poderá fazer sentido reduzir algum investimento em publicidade paga se, por exemplo, os seus colaboradores não podem ir receber os clientes ao seu espaço comercial. Seria uma decisão lógica a tomar. No entanto, o SEO e o Inbound Marketing são um jogo longo.

Se já foi feito o investimento na construção dos processos e fluxos de trabalho, garantindo a qualidade dos dados com medições consistentes, criando uma base de audiência, clientes e conteúdos de qualidade que estão bem posicionados nas SERPs, porquê desperdiçar tudo agora?

Além disso, pode contar com o facto de que as outras pessoas vão entrar em pânico e subestimar o impacto de uma decisão emocional no seu horizonte de negócios de 6 a 12 meses.

À medida que a concorrência regista uma diminuição de engagement, a cadência de publicações abranda, talvez o volume de reviews recebidas ou até a qualidade reduza, e eles vão perdendo força em todos os canais de comunicação. Esta é a oportunidade de avançar e sair por cima.

Este é o momento de manter o rumo e enfrentar todas as tarefas potencialmente impactantes de SEO e marketing que estavam em segundo plano.

Quer esteja a trabalhar com uma agência ou a gerir o marketing internamente, estas são as tarefas nas quais a sua equipa pode trabalhar enquanto continuam isolados e a trabalhar remotamente – saiba também quais as 5 Ações que Todos os Marketers Deveriam Implementar.

 

13 dicas de SEO e Marketing a serem executadas AGORA para uma recuperação mais rápida pós-Coronavírus

1. Entrevistar Colaboradores e Clientes

Utilize o Zoom ou o Google Hangouts para gravar videochamadas.

Entreviste os seus funcionários e clientes para obter testemunhos reais de quem já conhece os seus produtos, serviços e cultura.

videochamada Zoom

Nos próximos meses, esses vídeos serão uma fonte de informação privilegiada para as suas publicações no blog, conteúdos sociais, e muito mais.

 

2. Faça uma mini-auditoria aos seus conteúdos

Uma auditoria de conteúdos completa e exaustiva necessita de tempo e conhecimento, mas há muito que pode fazer durante este período – mais lento – para melhorar a performance e resultados orgânicos do seu conteúdo.

Se ainda não tem um inventário dos seus conteúdos, então este é um ótimo momento para começar.

Crie uma nova folha do Google Sheet ou Excel e utilize um separador para cada tipo de conteúdo:

  • Páginas Web
  • Emails
  • Posts de blog
  • Whitepapers
  • Ebooks
  • Apresentações
  • Vídeos
  • Infográficos
  • Artigos publicados externamente

Se tiver um pouco mais de tempo (e vontade), poderá também pesquisar artigos que outros publicaram sobre o seu negócio.

Agora avalie cada um com um olhar crítico.

  • Quais as melhores textos e imagens que pode reutilizar para outros canais?
  • Quais os conteúdos que foram mais partilhados nas redes sociais? Quais os que têm mais backlinks?
  • Quais os que geraram mais tráfego para o site?

Tudo isto pode ser uma oportunidade para:

  • Atualizar as páginas e blog com conteúdo novo
  • Otimizar o que já existe com novos CTAs e palavras-chave
  • Adicionar links internas para novos produtos/serviços
  • Preparar os conteúdos para divulgação assim que a procura voltar a crescer

 

3. Planear Webinars

Quer responder a questões que habitualmente são feitas sobre o seu negócio?

Introduzir novos membros da equipa, produtos ou funcionalidades aos seus clientes?

Esclarecer dúvidas ou simplesmente dar dicas sobre um determinado tema?

Este é o momento perfeito para experimentar as possibilidades de um Webinar!

webinar tendências de comunicação e marketing 2020

Esta é uma tática de marketing especialmente eficaz em B2B, pois 91% dos profissionais afirma que os webinars são o formato de conteúdo favorito para a aprendizagem.

Nunca assistiu a nenhum? Veja o webinar que fizemos sobre as tendências digitais para 2020 para ter uma ideia do que poderá ser o seu. Se necessitar de ajuda com o planeamento, organização, escrita de guiões, etc., pode contar com a nossa colaboração. Contacte a LEWIS.

 

4. Limpe a sua confusão administrativa

É tempo de “arrumar a casa”. Faça uma lista de tarefas com tudo o que está pendente de momento.

Por exemplo:

  • Trabalho administrativo: arrumar ficheiros, apagar o que não vou voltar a utilizar, fechar contratos abertos;
  • Site: escrever alguns blog posts sobre os novos produtos para 2020 e fazer uma auditoria SEO;
  • Webinars e Podcasts: pesquisar por alguns em que possa tirar ideias ou até, quem sabe, participar como orador convidado;
  • Livros: ler a pilha de livros de marketing que ainda não consegui.

 

5. Aposte em diferentes tipos de SERPs

Se a sua experiência é como a de muitos pequenos empresários, é possível que nunca tenha tido tempo para pensar em nada mais além do essencial. Ter um site não é apenas “aparecer nas pesquisas do Google”, escrever algum conteúdo e apostar em campanhas pagas.

Agora que poderá ter um bocadinho de tempo para aprofundar conhecimentos, oriente os seus esforços para dominar a posição zero da SERP, veja como funciona o Google Shopping, no que consistem os Schema Markups e muito mais.

 

6. Graves vídeos

Os vídeos são uma excelente forma de otimizar o seu SEO. Por si só eles ajudam a:

  • Apontar para as long-tail keywords (palavras-chave de cauda longa);
  • Ganhar uma posição de destaque na SERP;
  • Aparecer em pesquisas relevantes do Youtube.

Mas os vídeos podem ser também a base para todos os tipos de outros conteúdos.

Incorpore o vídeo num post de blog e inclua a transcrição.

Faça capturas de ecrã e utilize-as como imagens nas redes sociais.

Retire 5 a 10 citações da transcrição do vídeo e utilize-as como legenda às imagens no Instagram nos próximos meses.

Reutilize essas citações em comunicados de imprensa e publicações de blog futuras.

 

7. Trabalhe na sua estratégia de comentários online

A internet está cheia de críticas/avaliações a produtos e serviços, mas cujas empresas nunca deram resposta.

Não é necessário voltar a um passado distante e responder a cada uma delas, mas esta poderá ser uma boa altura para garantir que as críticas mais recentes tenham uma resposta atenciosa.

Crie uma política interna para lidar com estas situações e, caso tenha um bom candidato para a tarefa, treine um dos seus colaboradores para gerir as suas avaliações online.

Escreva alguns modelos de resposta e veja se estão de acordo com os valores da sua marca.

Pense no procedimento para responder a comentários negativos e a encaminhar problemas (legítimos) para a pessoa certa.

Forneça as ferramentas necessárias para monitorizar as avaliações e receber alertas.

Analise os dados e crie relatórios mensais para visualizar a evolução.

 

8. Opte pelo digital em grande estilo

Coloque a sua loja online para que as pessoas possam optar pela entrega de encomendas em casa e pondere em baixar as taxas de entrega ou oferecer condições especiais.

Ponha a vergonha de lado e faça emissões em direto nas redes sociais. O número de negócios que passou a utilizar os lives em redes como o Facebook ou Instagram aumentou exponencialmente e fez com que um espaço tipicamente reservado para divulgação, se tornasse numa rede mais humana, de partilha e até aprendizagem.

Promova a utilização de ferramentas remotas como o Skype, Zoom, Google Docs, etc.

Muitos negócios tiveram de se reinventar em pouco tempo e ajustar as suas estratégias de venda. Não pense na mudança como um mal necessário, mas sim como um novo canal (cheio de possibilidades) que foi aberto. No futuro, e depois da sociedade voltar à normalidade, quem sabe se esta nova forma de fazer negócios não perdurará?

 

9. Atualize o seu perfil Google My Business para clientes locais

Para evitar a propagação do COVID-19, os colaboradores estão a trabalhar remotamente?

Isso obrigou a mudanças no horário de trabalho?

A Google quer que as empresas locais utilizem as ferramentas disponíveis no painel Google My Business para que os clientes saibam o que mudou.

Atualize as suas horas e descrição do negócio, partilhe posts com atualizações e ofertas, e certifique-se que as suas informações de telefone e email estão corretas caso as pessoas estejam a tentar entrar em contacto.

 

10. Tenha amor pelo seu site

“Repare o seu website. Você sabe que ele não é perfeito, por isso passe algum tempo a praticar o que apregoa e faça dele um íman de leads (contactos)!” – Grant Simmons

 

11. Elimine os links não naturais

Num artigo recente, Anna Crowe partilhou algumas histórias bastante convincentes sobre a importância de procurar e destruir backlinks não naturais.

Num dos casos, um site tinha recebido uma penalização do Google, mas rapidamente ficou posicionado no Top 3, semanas após a remoção de um ficheiro de disavow links e remoção de mais de 1900 links não naturais.

Noutro caso, um site perdeu 82% do seu tráfego depois de obter milhares de links não naturais.

Existem muitas formas diferentes de ter links não naturais, e podem não ser todas intencionais.

Um especialista SEO sem escrúpulos aqui, um concorrente obscuro ali, e sem perceber como está numa situação em que os seus esforços de SEO passam a não obter resultados.

Para remover links indesejados, recorra à ferramenta de “Remover URLs” do Google Search Console.

 

12. Considere uma estratégia de divulgação

Contactar, ou não, os seus clientes durante uma pandemia depende inteiramente do seu tipo de negócio, da sua relação com eles e do propósito da comunicação.

É habitual contactá-los por email, SMS ou pelas redes sociais?

Não deixe que essa relação caia.

Afaste-se de promoções ou comentários de mau gosto relacionados com desastres naturais ou saúde publica – como não recordar a polémica campanha lançada pela American Apparel no momento em que o furação Sandy fustigava os Estados Unidos da América?

American Apparel Sandy Sale

 

O correto a fazer é ser criativo e pensar de que forma pode oferecer tranquilidade, conexão social ou assistência tangível durante o COVID-19.

“Tomar a decisão de cortar o seu orçamento neste momento é mais reacionário que estratégico. SEO e marketing online são vias para construir relações de confiança com as pessoas, portanto a sua forma de agir durante tempos difíceis importa tanto (ou mais) do que quando está pronto para os servir ou vender diretamente.” – Especialista de Marketing e SEO, Monisha Bajaj

Poderia criar um espaço onde – com recurso a vídeo – as pessoas fizessem o seu “check-in” semanal, ter uma ligeira discussão sobre as tendências da sua indústria e talvez trocar algumas ideias ou dicas relevantes para o seu produto ou serviço?

Pode afirmar-se como um líder local na distribuição de informações sobre o COVID-19? Lembre-se que muitos lugares já não têm um jornal local ou estação de rádio. Se tiver tempo para recolher informações divulgadas pelas instituições próprias – câmaras municipais, centros de saúde, entre outros – e certificar-se que as pessoas sabem onde podem ser testadas, que medidas devem tomar em caso de deteção de sintomas, etc., porque não publicá-las num blog ou na sua newsletter de email? Não se esqueça de incluir uma declaração de isenção, informando que não está a dar conselhos médicos, e coloque sempre os links para a fonte de informação original para que as pessoas possam verificar por si mesmas.

Informe os clientes de como o seu negócio está a mudar ou a adaptar-se para os proteger e aos seus colaboradores. Encoraje a conversa e responda a questões ou preocupações que possam ter.

 

13. Conheça melhor os clientes com um mergulho profundo nos seus dados de primeira parte

“Analise os seus dados analíticos e de vendas/leads. O que sabe sobre os seus clientes? O que sabe sobre os possíveis clientes que não o escolheram (ou sobre pessoas próximas do seu negócio mas que nunca lhe compraram nada)? O que está nos dados que possa ter escapado no passado? – será que os clientes estão todos a utilizar iPhones ou todos visitam a cidade X? Compare as tendências offlline e online e determine o que poderia ser corrigido hoje e nunca teve tempo para o fazer.” – Dave Rohrer

 

E lembre-se, ponha a sua própria máscara de oxigénio primeiro…

As interrupções da cadeia de abastecimento, a necessidade de distanciamento social e a incerteza económica iminente são fatores de stress para os empresários.

Existem responsabilidades que têm de ser cumpridas junto dos colaboradores, clientes e outras partes interessadas – mas em primeiro lugar tem de cuidar de si, só assim estará pronto para cuidar os outros.

A OMS divulgou um documento intitulado Considerações de Saúde Mental durante o surto COVID-19 que se apresenta como um ótimo recurso para todos nós, que lutamos dia após dia contra esta ameaça e os seus efeitos na sociedade.

As palavras importam. A perspetiva importa.

Focar no futuro e no que podemos fazer para nos prepararmos para a recuperação importa.

Tem planos para aplicar ao seu negócio e mitigar um possível abrandamento? Caso necessite de ajuda, contacte a LEWIS e desenvolveremos um plano estratégico de acordo com as suas necessidades.

 

Artigos Relacionados:

Promover um Evento durante o COVID-19

Covid-19: Plano de Continuidade de Marketing

Gestão de Crise: o guia essencial e passo a passo

5 Ações que Todos os Marketers Deveriam Implementar  [Whitepaper gratuito]


Créditos de Imagem:

In-Post #1: Pixabay

In-Post #2: Gabriel Benois /Unsplash

In-Post #3: LEWIS

In-Post #4: Screenshot autor, Abril 2020

Contacte-nos