Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

February 9, 2015

Tags

Jornalistas, Pitching

Então, está convencido que o pitching por email é a melhor abordagem para colocar os seus clientes no radar dos jornalistas. Mas o que é preciso fazer para que o seu pitch se destaque das outras centenas de emails que os jornalistas recebem todos os dias?

Já escrevi alguns emails com pitches. Alguns deles tiveram sucesso, outros continuam sem qualquer resposta. No entanto, todos eles ensinaram-me algumas coisas que (não) se devem escrever num email de pitch, e gostaria de partilhar consigo cinco principais dicas, bem como algumas dicas de jornalistas.

  1. Faça o seu trabalho de casa

É essencial conhecer a pessoa a quem está a enviar o seu pitch. Isto parece um bocado lógico, mas vendo a quantidade de jornalistas que se queixa de pitches genéricos que pouco têm a ver com o seu trabalho, conclui-se que é algo muitas vezes desprezado. Assegure que conhece os meios que o jornalista escreve e os tópicos que trata.

Leia alguns dos seus artigos recentes e tente encontrar um ângulo que ligue as notícias que está a enviar com os interesses e o trabalho recente do jornalista. Faz toda a diferença dizer “Li o seu artigo sobre a legislação de carros que se conduzem sozinhos e tenho um cliente que fez investigação sobre o futuro destes veículos. Estaria interessado nisto?”

“Os profissionais de relações públicas que seguem os media devem perceber imediatamente se um pitch pode funcionar e em que meio deve ser enviado. Devem ser rigorosos na sua seleção. No entanto, em 90% dos casos, o que um profissional de relações públicas pensa que é interessante para nós, realmente não é.” – Frederik Tibau, Data News “A relevância é o maior critério para mim. Ainda me acontece-me muitas vezes receber informação de agências de relações públicas que são totalmente inúteis para mim.” – Michel van der Ven, Freelancer

  1. Não é trabalho, é pessoal

Um email formal padrão que pode ser enviado a qualquer pessoa pode ser a pior abordagem e deverá acabar no lixo rapidamente. Em vez disso, opte por uma abordagem pessoal. Dirija-se ao jornalista pelo seu primeiro nome, escrito corretamente é claro! Não hesite em perguntar se está tudo bem com ele ou se teve umas boas férias, mas lembre-se sempre de ser profissional.

  1. Seja direto

Os jornalistas têm muito pouco tempo, como toda a gente sabe, por isso é essencial ser direto. Um email demasiado extenso será eliminado antes do jornalista chegar à parte que realmente interesse. Faça emails curtos e concisos. Afinal de contas, ele pode sempre contactá-lo se precisar de mais informação. Se estiver interessado, irá com certeza entrar em contacto consigo (portanto, tenha a certeza que está mesmo disponível)! Tire também algum tempo para pensar no assunto do email. Assegure que capta o máximo de atenção para o tema principal.

“Use um assunto e introdução originais. Eles têm de se destacar para convencer o jornalista a continuar a ler.” – Christin Ho, Freelancer “Recebemos tantos emails num dia e temos pouco tempo para os ler atentamente. Um assunto claro e um email curto clarifica o porquê da sua notícia ser importante para os nossos leitores. Isto é muito importante. No momento em que eu tiver de abrir um anexo para perceber a sua história, já me perderam.” Dries Cludts. ZDNet

  1. Evite anexos pesados e desnecessários

Não há nada que irrite mais os jornalistas que emails com anexos pesados que entopem a sua caixa de correio. Se quiser partilhar informação adicional como um comunicado de imprensa ou imagens, deixe um link para um website ou para um ficheiro. Estará a aligeirar o seu email, mas também irá evitar com que tenha de escrever os emails embaraçosos: “agora com anexo”.

  1. Não insista demasiado

Não termine o seu pitch a perguntar quando é que a sua notícia será publicada.

Seja casual e pergunte se a sua notícia tem interesse para eles. Aceite também que o jornalista poderá demorar algum tempo a responder, por diversas razões. Pode estar a ponderar o assunto ou até a discutir a sua proposta com os colegas. Pode fazer follow up, aliás, é até uma boa ideia, mas não envie três lembretes ao jornalista. Respeite a sua decisão de não utilizar o que enviou. Não quererá irritar o jornalista por ser demasiado insistente. Se estiver a fazer o pitching para um evento, tenha cuidado com as partidas.

Se quiser ler mais sobre o assunto, veja como criar um email pitch que funciona e as 10 dicas para escrever um email de pitch perfeitoaqui e aqui. E lembre-se sempre que só conseguirá construir uma boa relação com os jornalistas se os abordar de forma mais pessoal e se for capaz de os ajudar no seu trabalho. Afinal de contas, as boas relações são tudo no negócio!

Escrito por: Karen Schellekens

Contacte-nos