Skip to main content
LEWIS

Por

Inês Barbosa

Publicado em

December 4, 2019

Tags

Marketing, Relações Públicas

Chegou aquela altura do ano em que os profissionais de Marketing e Relações Públicas de todo o mundo estão a tentar prever as tendências para 2020. Quer que as suas campanhas captem a atenção dos consumidores e não sejam ofuscadas pela concorrência? Pois bem, é o que todos querem.


Os especialistas da LEWIS , em áreas que vão desde redes sociais a marketing de conteúdo, passando pelas relações públicas, fizeram as suas previsões sobre as maiores tendências de marketing no arranque da nova década. Analise estas sete tendências e alinhe a sua estratégia de marketing de acordo.

1. A atenuação da separação entre géneros

2. Publicidade Hiper-Direcionada

3. Account-Based Marketing

4. A ascensão do Chief Content Officer

5. Criar/Otimizar para a posição zero dos resultados de pesquisa

6. Ligação Humana

7. Omnicanal: A Nova Norma

 

7 Tendências para Marketing e RP em 2020

1. A atenuação da separação entre géneros

A geração Z rasgou, por assim dizer, um “livro de regras” já bem antiquado, e está a abrir caminho para quem não se conforma com os constragimentos impostos pela sociedade em torno do género e identidade.

Em 2019, as marcas começaram a desenvolver mais produtos neutros no que diz respeito ao género (como as novas lâminas da Bic) e têm vindo a explorar novas expressões de identidade sexual e de género nas suas estratégias de marketing (como o anúncio do novo perfume da Gucci, Memoire d’une Odeur, com Harry Styles).

Na cultura popular, são já muitas as personagens que não se identificam com um dos dois géneros, e várias personalidades, como Sam Smith, assumiram-se como não-binárias e expressaram publicamente a sua vontade de serem referidas com pronomes neutros em termos de género. As organizações estão, lentamente, a fazer mudanças nas suas operações para se tornarem mais inclusivas, como por exemplo através da introdução de casas de banho e provadores mistos.

Em 2020, esta tendência será cada vez mais integrada nas campanhas de comunicação, à medida que as marcas e os marketers se sentem mais familiarizados com a linguagem destes tópicos. As marcas vão adotar e explorar formas para expressar a masculinidade e feminilidade de uma forma mais inclusiva e verdadeiramente representativa; mas, como tendência global, estará o esbatimento da linha de separação entre géneros.

sam smith

 

2. Publicidade Hiper-Direcionada

Uma das maiores tendências de 2020 será a personalização. Assim como esperamos que os nossos telefones saibam que aplicação queremos utilizar ou que palavra vamos escrever, os consumidores esperam que as empresas os conheçam intimamente, oferecendo-lhes o conteúdo que querem, no exato momento em que dele necessitam. Uma forma de atingir este nível de personalização, particularmente nas ações de marketing B2B, é a publicidade hiper-direcionada, baseada na intenção de compra.

Pensemos em marketing orientado por dados. Através de ferramentas de business intelligence e plataformas analíticas, os marketers podem conseguir insights sobre que keywords os consumidores lêem mais e que tópicos são do seu interesse, podendo assim oferecer-lhes o conteúdo mais relevante.


ebook gratis - tendencias comunicacao marketing 2020


3. Account-Based Marketing

Da mesma forma, através de estratégias mais integradas de Account-Based Marketing (ABM), os marketers podem chegar às empresas de uma forma muito mais personalizada. Em vez de utilizar os canais de marketing tradicionais para gerar leads, uma estratégia de ABM começa por identificar e apontar para as contas que melhor se adequam ao seu négocio, em termos firmográficos, tecnográficos e ciclo de compra.

Para integrar (mais) o ABM na sua estratégia de marketing, trate cada conta como se fosse o seu próprio mercado. Para o fazer, crie conteúdo direcionado, como landing pages e campanhas de email marketing  específicas para cada conta, e pode escalar esta prática quando aplicar ferramentas de automação de marketing e utilizar conteúdo dinâmico. O conteúdo dedicado leva à criação de melhores, e mais fortes, relações com as contas e, dessa forma, a que feche negócios mais rapidamente.

 

4. A ascensão do Chief Content Officer

O conteúdo é a pedra angular de todas as campanhas de marketing e iniciativas de Relações Públicas, proporcionando informações sobre a mensagem única de uma empresa. Sem ele, as empresas não conseguiriam ligar-se aos seus públicos-alvo de uma forma significativa e impactante. Isto é especialmente verdadeiro na era digital avançada em que vivemos, à medida que uma estratégia de conteúdo eficaz e personalizada está, rapidamente, a deixar de ser um complemento agradável para se transformar num imperativo do negócio. Assim, é natural que em 2020 a necessidade de conteúdo se venha a tornar tão consolidada, que se tornará num dos focos principais dos executivos de topo das empresas.

Assim sendo, é previsível que o cargo de Chief Content Officer (CCO) ganhe importância e se torne numa prioridade para as empresas que procuram instituir um responsável pelo conteúdo. Guiando toda a organização para uma narrativa coesa, o CCO vai sentar-se com o CMO (Chief Marketing Officer) e o Responsável de Comunicação Corporativa, unindo todos os departamentos através da definição de uma história abrangente. Isto significa, também, que o Chief Content Officer será um decisor-chave nas empresas de agora em diante, e não só irá desempenhar um papel fundamental em iniciativas corporativas, como também no próprio rumo da organização.
CCO estrategia conteudo

 

5. Criar/Otimizar para a posição zero dos resultados de pesquisa

É uma vontade tão velha quanto o tempo… bom, pelo menos tão velha quanto o nascimento do Google: conseguir que o conteúdo fique posicionado no primeiro lugar das pesquisas orgânicas. De facto, o sonho de qualquer marketer de conteúdo é atingir essa posição. Mas e se lhe dissessem que há um lugar ainda mais importante e influente do que essa posição número um? A Posição Zero na página de resultados de pesquisa (SERP)!

A Posição Zero representa o resultado de pesquisa que surge acima dos primeiros resultados orgânicos. Também conhecida como “Featured Snippet”, esta posição invejável oferece a quem pesquisa uma resposta direta às suas consultas orgânicas, sem que tenha de clicar no link apresentado. Para os marketers de conteúdo, conseguir a Posição Zero num determinado motor de pesquisa oferece grande visibilidade na SERP, um enorme impulso para a autoridade da sua marca e, no geral, mais tráfego para o seu site. Mas isto não significa que a posição #1 seja irrelevante – ao escolher qual será o Featured Snippet para uma determinada pesquisa, o Google estabelece prioridades entre os resultados melhor qualificados.

A Posição Zero vai tornar-se mais importante à medida que o paradigma de como pesquisamos se transforma, passando de uma abordagem baseada em texto para uma ativada pela voz, como quando colocamos questões à Siri ou Alexa. Para garantir esta cobiçada posição, é importante que crie conteúdo simples e relevante, que responda a uma determinada pesquisa orgânica e apresente o conteúdo num formato intuitivo e fácil de assimilar. Em 2020, aparecer no lugar zero é melhor do que aparecer em primeiro lugar.

 

6. Ligação Humana

Criar uma ligação humana entre uma marca e a sua audiência vai ser crucial em 2020. Os consumidores sofrem uma constante sobrecarga de informação e esperam contactar com as marcas da forma que entenderem, pelo que é cada vez mais importante criar campanhas que provoquem emoções relevantes e memoráveis. As melhores campanhas vão focar-se não apenas na angariação de clientes – mas de verdadeiros fãs que são apaixonados pela marca, procuram informação de forma proativa e tornam-se porta-vozes ativos do seu negócio.

Ao mesmo tempo, é importante que considere como chegar aos consumidores que estão a fazer “desintoxicações digitais”. Como é que a sua marca traz valor a uma audiência desconectada? Conteúdo e vídeo interativos já não são suficientes. Não há soluções com uma abordagem que sirva para todos e que esteja pronta a utilizar. O desafio é real – mas é também uma carta branca para a criatividade insaciável. À medida que cresce a polarização de opiniões e crenças, será fundamental criar campanhas que explorem verdades humanas e reconheçam o potencial humano.

O que funcionou durante a última década pode já não resultar. Este ano, até a época Natalícia trouxe novas cores à palette da publicidade. Desde o anúncio de Natal da Macy’s, que coloca o foco desta época festiva no empoderamento feminino e na igualdade de género, ao polémico cover de John Legend da música “Baby, It’s Cold Outside” – praticamente conseguimos sentir a mudança no ar. À medida que nos aproximamos de 2020, os criativos têm boas razões para festejar todas as novas formas de pensar que vão ser importantes para o planeamento das campanhas durante o próximo ano.

criatividade pintura

 

7. Omnicanal: A Nova Norma

Na sua essência, o marketing resume-se à ligação com os consumidores através da lembrança, adoção e promoção da marca. A experiência de cliente – ou customer experience – que o marketing omnicanal oferece, nos dispositivos e nos canais tradicionais, está desenhada para o cliente dos dias de hoje. Todos queremos sentir-nos valorizados e as estratégias de marketing omnicanal bem executadas cumprem exatamente esse objetivo.

Durante a última década, a maior competição pela atenção do consumidor e a proliferação de opções de canais, alterou os esforços de marketing para uma abordagem focada no consumidor. O marketing multicanal já não é sequer suficiente para promover o conhecimento da marca. Esta trajetória vai manter-se em 2020 e mais além, até que o marketing omnicanal seja sinónimo da melhor prática para o marketing em geral – afinal de contas, quase todas as pessoas vão alternando entre vários dispositivos todos os dias.

Uma abordagem omnicanal cria experiências coesas, que estão em sintonia, a nível pessoal, com as necessidades dos consumidores. Envolve pontos de contacto de marketing em todos os canais, para oferecer experiências de cliente personalizadas, dependendo da pessoa em concreto. Ao alavancar os dados “super-alimentados” por Inteligência Artificial, as marcas estão capacitadas para interagir e identificar-se com as audiências a um nível mais profundo, de forma a fazê-las voltar sempre.

O marketing omnicanal combina canais e táticas de marketing tradicional e digital para oferecer a melhor experiência de cliente possível, à altura das expectativas que os millenials e gerações seguintes têm vindo a desenvolver. É a união perfeita de marketing em tempo real, multicanal e hiper-direcionado, com um serviço de cliente de alta qualidade, a trabalhar em conjunto para colocar o cliente no centro da ação.

Uma das melhores formas de criar uma ligação com alguém é fazê-lo sentir-se importante. Será cada vez mais frequente utilizar a profusão de dados disponíveis sobre os consumidores individuais, ao invés de recorrer a comuns personas de cliente. Aproveitar tamanha quantidade de dados também se tornará mais acessível para as empresas de pequena dimensão, à medida que chegam ao mercado as plataformas de analítica alimentadas por Inteligência Artificial. O poder do toque pessoal é fundamental na era digital e cada vez mais marketers farão uma mudança, passando do foco no canal para uma obsessão com os clientes.

E aqui estão elas – as nossas sete previsões de tendências de marketing para 2020. Regresse durante o ano e confirme se acertámos. Entretanto, se precisar de ajuda para definir a sua estratégia de marketing para 2020, contacte os nossos especialistas.

Interessado em mais previsões de tendências para 2020? Leia estes posts:

Poderá também descarregar o nosso eBook gratuito com todas as “Tendências de Comunicação e Marketing para 2020” clicando aqui.


Contacte-nos