Skip to main content
LEWIS

Por

LEWIS

Publicado em

November 30, 2018

Tags

agência, Lisboa, Profissionais de RP, Relações Públicas

A vida na LEWIS é igual a qualquer outra agência de relações públicas de Londres. Temos uma visão que se estende por toda a cidade a partir do nosso escritório no 22º andar em Westminster. Temos uma pilha de jornais entregues todas as manhãs que devoramos antes das nove. Temos suplementos infinitos de chá e biscoitos - seria criminoso não os ter. Mas somos mais do que apenas uma agência de relações públicas de Londres. Somos uma equipa global de profissionais de comunicação integrados - e não ficamos por aqui!


Com colegas provenientes dos quatro cantos do mundo e um portfólio de clientes internacionais, somos o centro de uma agência global – não existe “Brexit significa Brexit” para nós. Obrigado, mas não obrigado. Aqui ensinamos francês e persa durante o pequeno-almoço (com uma taxa de sucesso aceitável). Conversamos nas nossas salas de reunião sobre campanhas de clientes por todo o mundo, de Sydney a Singapura a San Diego. Aprendemos sobre o trabalho de SEO em Paris, clientes do ramo automóvel em Munique, consumidores em Nova York, masterclasses de marketing em Melbourne – e colocamos tudo em prática enquanto olhamos para a London Eye.

Podemos ser uma agência de RP de Londres, mas não somos apenas uma agência de relações públicas de Londres.

 

Trabalhar num hub de relações públicas global

london streets

Trabalhar numa agência de relações públicas LEWIS em Londres é muito mais do que simplesmente só trabalhar em Londres ou só trabalhar em relações públicas, explica Beverley Noble, account executive:

“Quando optei pela LEWIS, tomei essa decisão com a certeza que queria começar a minha carreira numa agência de marketing em Londres. Já tinha vivido vários meses em Paris a trabalhar em marketing digital, e por já sabia que queria estar num centro metropolitano no centro da ação! Com tantos meios de comunicação sediados aqui, é uma ótima forma de nos envolvermos com as comunidades de marketing e jornalísticas desde o início da sua formação. Participar em eventos de vários setores e meios em Londres tem sido um verdadeiro bónus ao ajudar-me a expandir os conhecimentos, especialmente porque esses meios estão – normalmente – à distância de apenas algumas paragens de metro.”

“Trabalhar numa agência em Londres que atua como um hub global também foi uma grande surpresa. A oportunidade de trabalhar com tantos colegas internacionais, que nos visitam porque foram destacados ou para trabalhar em projetos especiais, foi definitivamente um dos meus pontos altos até agora! Qual é o senão? Temos uma grande variedade de skills e vertentes de marketing num só escritório. Trabalhar de perto com colegas que trabalham em áreas como marketing digital e redes sociais, permitiu-me construir um conjunto de competências mais amplo. Isso também significa que agora consigo ver o contexto mais amplo do meu próprio trabalho como parte da equipa de relações públicas e como ele se encaixa nas campanhas integradas.”

 

Relocação para uma agência de RP em Londres

Quando se trata de ser uma agência internacional, ninguém sabe melhor o que isso significa do que os nossos colegas da LEWIS que se mudaram de outras partes da rede para a Big Smoke, como Gayathri Kumarasamy, senior account executive:

“Tendo mudado recentemente da sede regional da LEWIS em Singapura para a nossa sede global em Londres, a vida de agência de relações públicas em Londres ainda é nova para mim. No entanto, ao mesmo tempo, também parece incrivelmente familiar. Talvez seja a natureza “sem fronteiras” da indústria de RP ou o facto de que os avanços tecnológicos nos dias de hoje tornaram a comunicação global mais fácil do que nunca, mas ajustar-me à vida da agência LEWIS em Londres foi fácil.

“Não me entendam mal, Singapura e Londres têm as suas próprias diferenças, complexidades culturais e até barreiras linguísticas. Devido à natureza daquilo que fazemos, no entanto, irá descobrir que é quase impossível passar um dia sem comunicar com alguém de outra parte do mundo.

“As oportunidades internacionais são um aspecto fundamental da vida na LEWIS. No meu tempo na agência, já tive a sorte de trabalhar em diferentes escritórios – da Turquia ao Xangai, tive o prazer de interagir e partilhar ideias com colegas de todo o mundo. Tive também a oportunidade incrível de trabalhar com clientes de todo o mundo – um projeto em que trabalhei na cidade de Takasaki (uma pequena cidade na região de Kantō, no leste do Japão) vem-me à memória! Tive até a oportunidade de passar algum tempo com o presidente de Takasaki enquanto bebíamos um café e comíamos uns croissants !

“Razões como estas são o motivo pelo qual acredito firmemente que, apesar de ser uma agência de relações públicas em Londres, a LEWIS é uma agência global na sua essência – e claro que ajuda o facto da LEWIS ter 28 escritórios por todo o mundo.”

 

Vida da agência: Norte vs Sul

london phone booth

Existem grandes diferenças no setor das comunicações no Reino Unido, especialmente quando se trata de relações com a meios, diz Celina McElevey, senior account executive:

“Tendo trabalhado nas agências de relações públicas de Manchester e Londres, os mundos não poderiam estar mais separados. Embora ambos sejam vistos como grandes marcos quando se trata de atrair empresas, as relações com os meios e os seus conteúdos são mundos aparte.

“Diferente, no entanto, não é necessariamente negativo. Onde quer que escolha construir a sua carreira de relações públicas, tudo se resume ao que prefere – e eu precisava da agitação que só esta cidade pode oferecer!

“A relação com os meios é uma das grandes diferenças entre as duas cidades. No norte, o foco é principalmente nos jornais regionais e eventos locais – qualquer encontro com os meios nacionais é muito raro. Achei estranho quando perguntei o motivo de não irmos atrás “dos grandes” meios e as respostas eram sempre: “Eu deixaria isso para Londres”. Então, fiz exatamente isso. Fiz as malas e juntei-me a uma agência de RP global – em Londres – para que pudesse viver mais de perto a ação.

“A trabalhar na capital, onde as notícias se concentram nas questões globais, estamos constantemente ao telefone com os jornalistas do The Telegraph, Daily Mail e do Financial Times a promover os nossos clientes com artigos de liderança, pesquisas ou respostas rápidas. Em Londres, os jornalistas recebem um fluxo esmagador de informação proveniente de várias agências de relações públicas, todas elas a lutar para que os seus clientes sejam mencionados. Isso significa que precisamos ser ativos nos telefonemas, ativos com os nossos contactos nos meios e saber exatamente o que, quando e porque estão a escrever – é uma verdadeira corrida!

“Embora as notícias estejam a mudar constantemente, Londres é mais ativa neste sentido do que a maioria das outras cidades – e com a concorrência entre as agências de RP a não ser tão acentuada em Manchester, o conteúdo é mais facilmente captado ou guardo para uso posterior. Esta é uma ótima notícia para os profissionais de relações públicas do norte, pois as horas gastas na elaboração de um artigo com conteúdo de qualidade superior, raramente são desperdiçadas!”

Stephanie Crisp, senior account executive, concorda:

“Há alguns anos estávamos acostumados a ouvir Londres como o destino de ‘fuga de cérebros do Norte’, com um grande número de pessoas a procurar entrar nas indústrias digitais e da tecnologia a terem de se mudar para Londres. Mas este já não é só o único lugar em que isso acontece. Não foi há muito tempo que Manchester anunciou o Tech North, um espaço para as startups digitais e tecnológicas prosperarem. Eu sei que existem oportunidades em ambas as cidades pois já trabalhei em ambas. Então, quais são as principais diferenças entre o trabalho em Londres e no Norte?

“Enquanto cultura da agência, as tarefas do dia a dia e as horas de trabalho permanecem relativamente comparáveis, mas uma das maiores diferenças que notei é o tipo de conteúdo produzido. Ao trabalhar em Londres, grande parte do conteúdo para os nossos clientes é focado em questões globais, seja o Brexit, tendências de tecnologia ou estatísticas globais. Estamos sempre a olhar para o que estes tópicos significam para os nossos clientes, pois muitos deles têm uma presença global. Isso permite-nos expandir os nossos conteúdos em vários mercados, disponibilizar press releases em diferentes países e adaptar o conteúdo para uma variedade de meios. No entanto, em Manchester, muitos dos nossos clientes eram locais e focados em tópicos de relevância regional.

“Como resultado disso, os meios de comunicação queriam ir para o terreno e solicitavam-nos para que fossem divulgadas entrevistas com os afetados pelos problemas regionais. Ver jornalistas que querem sair é muito pouco comum em Londres, dada a diferente estrutura das equipas dos meios”.

No geral, trabalhar na LEWIS de Londres não é uma experiência clássica de uma agência de relações públicas. Estamos integrados. Somos globais E somos muito divertidos!

Contacte-nos